Obra foi construída com emendas destinadas pela deputada federal Silvia Cristina, idealizadora do projeto, orçadas em R$ 32,6 milhões

Na última semana sexta-feira (03), o município de Ji-Paraná foi palco para um dos maiores acontecimentos realizados em prol da população do estado e presenciado por um público estimado em mais de duas mil pessoas. A inauguração do 1º Instituto de Prevenção e Diagnóstico de Câncer de Rondônia, uma parceria entre a deputada federal Silvia Cristina (PDT), idealizadora do projeto, e o Hospital de Amor.

Com a presença de importantes nomes da política rondoniense, do Poder Executivo, de representantes de instituições de vários estados, envolvidos no combate ao câncer e do presidente do presidente da Fundação Pio XII, Hospital de Amor de Barretos (HA), Henrique Prata.

A solenidade de inauguração reservou momentos de muita emoção, dedicados à deputada Silvia Cristina, que abriu os discursos fazendo um breve relato e sua trajetória de vida, desde que saiu de sua cidade natal, Linhares, no interior do Espírito Santo, de quando chegou à Rondônia, do susto ao ser diagnosticada com câncer, em 2006, aos 32 anos e seu início na vida política, onde levantou a bandeira contra o câncer.

Para abrir o evento, Henrique Prata discursou sobre o trabalho da parlamentar e destacou que, sem o poder que Silvia tem hoje, no cenário federal, muita coisa poderia não acontecido, inclusive, a construção do instituto.

“Nós já havíamos ganhado esse terreno há muito tempo. E graças a esse coração da Silvia, apaixonado, voltado ao cuidado de pessoas com câncer, tivemos a sorte de ter uma deputada federal que colocou todas suas emendas parlamentares só em ações voltadas ao câncer. Isso aqui terá uma ajuda extraordinária para Porto Velho, e fruto de uma menina de infância pobre que provou do que é capaz, uma única pessoa fazer em favor desse estado que ela escolheu para viver e de todos os brasileiros. O que Silvia está fazendo aqui é hoje, levando em consideração que são apenas três anos de mandato”, declarou Prata.

O presidente do Hospital de Amor e Barretos ainda mencionou outra conquista de Silvia Cristina, dessa vez, uma unidade de saúde em Porto Velho, localizada dentro do Hospital de Amor da capital.

“O Centro de Reabilitação que terá em Porto Velho, vai possibilitar que pacientes não necessitem ir mais até Brasília, São Paulo, ou em qualquer outro lugar para passar pela reabilitação. Isso é a Sílvia, pensando sempre em vocês, ama vocês. Aliás, o povo de Rondônia, é um dos mais carismáticos que eu já conheci. Estou há 31 anos atuando na gestão de saúde, o SUS está com a tabela para tratamento do câncer congelada desde 2003. Só Hospital de Câncer de Barretos tem um custo de R$ 50 milhões mensais, o SUS nos repassa R$ 15 milhões. Se eu não acreditasse em pessoas como a Silvia, esse sonho aqui talvez não seria mesmo possível. Que Deus abençoe a todos nós nessa jornada. Parabéns deputada Silvia Cristina e muito obrigado por sua luta”, ressaltou Henrique Prata.

Posterior ao pronunciamento do presidente do HA, a deputada foi surpreendida com vídeo com depoimentos de pessoas de extrema importância em sua vida, tanto como a filha da dona Alzerita e do senhor Pedro Chagas, como da Silvia Cristina, política, representante do povo, respeitada, admirada, com seu trabalho e sua história, reconhecidos e agradecido por muitos que hoje a tem com uma grande amiga e parceira.

Após assistir aos relatos, emocionada, a deputada desabafou sobre as dificuldades, preconceitos e desafios que se viu obrigada a enfrentar para não desistir dos seus sonhos. A parlamentar disse ter chegado, muitas vezes, a acreditar que nada daria certo.

“E tudo o que eu sempre quis foi mostrar que é possível fazer. Se você tem um sonho, não deixe que as pessoas o tirem de você. Nós só queremos respeito. E enquanto políticos, as críticas que nos fazem, quando não são construtivas, dói nos nossos pais também, temos famílias, somos seres humanos. Digo sempre que, no meu coração, tudo o que eu mais quero é acertar, fazer com que as coisas realmente aconteçam”, declarou Silvia Cristina.

A parlamentar informou que, sua iniciativa não é só garantir um prédio moderno, equipamento de ponta e corpo clínico especializado.

“Nós vamos cuidar das pessoas, iremos salvar vidas aqui. Eu sou de família pobre, já passei por muitas dificuldades, eu sei o que é não ter dinheiro para se fazer tratamento, eu sei o que é enfrentar um câncer quando só havia uma máquina de radioterapia em Rondônia, que permanecia muito mais tempo quebrada do que funcionando. Eu sei o que é perder que estava em tratamento do meu lado e hoje não estão mais aqui para contar história”, lamentou Silvia.

A deputada lembrou da promessa feita à mãe, dona Alzerita Amâncio Chagas, de que, se curada fosse, dedicaria seu trabalho em benefício daqueles que sofreram a mesma experiência vivenciada por ela. Para Silvia, ela aceitou “uma missão de vida”.

“Eu disse; mãe estou curada. Agora eu tenho que fazer com que outras pessoas também sejam curadas porque eu sei que é possível. Sendo assim, aquilo que faltava no estado, aquilo que estávamos precisando acelerar, que é a prevenção, faremos aqui com muita responsabilidade. Vamos fazer um trabalho fantástico, não tenho dúvidas de que faremos muito pelas pessoas. Quem consegue diagnosticar antes, consegue salvar vidas. O tratamento, se descoberto, será rápido e menos dolorido”, declarou a parlamentar.

O Instituto

O 1º Instituto de Prevenção e Diagnóstico de Câncer de Rondônia, foi construído em tempo recorde e com equipamentos de alta tecnologia e com profissionais de alto gabarito na segunda Macrorregião do Estado. Com investimento de R$ 32,6 milhões, sendo R$ 9 milhões empregados na aquisição de equipamentos de ponta, melhores que o do Albert Einstein, a unidade foi erguida em 2.246 metros quadrados de área edificada.

A obra começou a sair do papel no dia 5 de agosto 2020, construída em estrutura drywall (sistema construtivo a seco) e steel deck (sistema construtivo de aço galvanizado). Com arquitetura moderna empreendeu celeridade em plena pandemia, sem nenhum registro de caso confirmado entre os mais de 70 operários no canteiro de obras. O prédio com mais de 30 salas reúne espaço de vivência na área interna e pergolados na área externa.

Segundo Silvia Cristina, de início, o instituto oferecerá atendimento em exames de mamografia, Papanicolau, colposcopia, ultrassom, tomografia, ressonância, biópsia, raio-x, endoscopia, pequenas cirurgias, prevenção de cânceres de mama, boca, colo de útero, pele e próstata. Posteriormente, a unidade expandirá seus procedimentos para tratamentos de pulmão e intestino.

“Esse é o meu sonho realizado, eu não poderia estar mais feliz. Muito obrigada à minha família de sangue e aos familiares de coração, aos meus amigos, aos meus colegas parlamentares, aos parceiros que sempre acreditaram nesses sonhos. Obrigada a cada um de você que fez questão de marcar presença, hoje aqui, e compartilhar das mesmas emoções que vivi e do sentimento de que a promessa está sendo cumprida”. Muito obrigada”, concluiu a deputada federal, Silvia Cristina.

Também participaram da solenidade, o vice-governador de Rondônia, José Jodan (PSL), os senadores de Rondônia, Marcos Rogério (DEM) e Acir Gurgacz (PDT), o prefeito de Ji-Paraná, Isaú Fonseca (MDB), o vice-prefeito, Joaquim Teixeira (MDB), o deputado federal, Lúcio Mosquini (MDB), o deputado federal por Minas Gerais, Welinton Prado (PROS-MG), os deputados estaduais, Jhony Paixão (PRB) e Chiquinho da Emater (PSB), a promotora de Justiça da Curadoria dos Idosos em Ji-Paraná, Josiane Alessandra Mariano Rossi, o presidente da Fundação Pio XII, Hospital de Amor de Barretos, Henrique Prata, o procurador Geral do Estado, Maxwel Mota de Andrade, o conselheiro do Tribunal de Contas de Rondônia (TCE-RO), Benedito Antônio Alves, o chefe da Casa Civil, Junior Gonçalves, o secretário de Estado da Saúde, Fernando Máximo, o presidente da Arom e prefeito de Urupá, Célio Lang (PP), os vereadores de Ji-Paraná, Doutora Rosana Veterinária (DEM), Negão (MDB), Edísio Barroso (Solidariedade), dentre outras lideranças e representantes de instituições ligadas ao combate ao câncer.

Assessoria