Pelo menos uma em cada cinco meninas estudantes, com idades entre 13 e 17 anos, já sofreram algum tipo de agressão sexual em Rondônia, como serem: tocadas, manipuladas ou beijadas contra a própria vontade, ou tiveram partes do corpo expostas sem autorização. Entre os meninos na mesma faixa etária, a taxa é de 9,2%.

Os dados são da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE) 2019 divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O órgão distribuiu questionários a jovens do 7º ano do ensino fundamental ao 3º do ensino médio, com garantia de anonimato nas respostas.

Em mais de um quarto dos casos, a agressão foi causada por namorados, ex-namorados ou ficantes. Em pelo menos 9% das situações os agressores eram pais, mães, padrastos ou madrastas:

Identificação do agressor

Agressor %
Namorados(as), ex-namorados(as) ou ficantes 25,2%
Familiares que não pai/mãe/padrasto/madrasta 20,5%
Amigos(as) 19,1%
Desconhecidos(as) 18,2%
Pais, mães, padrastos ou madrastas 9,6%
Outros 7,4%